Hospital Regional Dr. Walter Pécoits agora faz cirurgias de fratura do acetábulo
11/09/2019 - 13:20

Após oito anos de funcionamento, o serviço de Ortopedia do Hospital Regional do Sudoeste tornou-se mais completo: domingo, 1º de setembro, foi feita a primeira cirurgia de acetábulo. Este serviço está estendido para pacientes de toda a área de atuação da 8ª Regional de Saúde.

O primeiro paciente é um homem de 43 anos, vítima de atropelamento.


A cirurgia foi considerada um sucesso. Teve duração de três horas e o paciente está apresentando boa recuperação.


Segundo o coordenador de Ortopedia do HG, médico Mário Martins Neto, “nesses oito anos foram realizadas quase todas as cirurgias de ortopedia. Os únicos casos transferidos, até hoje, foram os de fratura de acetábulo, mas agora, com a chegada de um especialista em cirurgia do quadril, ele acredita que poderão ser atendidos aqui 100% dos casos. “Ainda tem algumas questões de material para se adequar , mas a princípio vamos resolver 100% dos casos, por isso a importância da população ficar sabendo que agora temos todas as condições de fazer esta cirurgia aqui”, disse ao Jornal de Beltrão o dr. Mario Martins Neto.


O especialista que chegou, e que fez a cirurgia do dia 1º, é o dr. Kosmos Apóstolos Nicolaou (um dos três filhos médicos do atual prefeito de Palmas, o também médico Kosmos Panayotis Nicolaou.)
 

Sobre a cirurgia de fratura de acetábulo, dr. Kosmos Apóstolos respondeu às seguintes perguntas do JdeB:

JdeB - Sua graduação foi em 2014 e o senhor está vindo agora para Beltrão?
Exatamente. Me formei em 2014. Em 2018 trabalhei por seis meses em Francisco Beltrão como ortopedista geral, mas voltei para Curitiba fazer a especialização em cirurgia do quadril, no Hospital Universitário Cajuru, onde fiquei por um ano. Agora, retorno em definitivo para Francisco Beltrão..

 

É comum haver fraturas de acetábulo?
A faixa etária mais acometida é de adultos jovens, com trauma de alta energia como acidentes de trânsito, principalmente acidentes de moto. Porém, os idosos também podem apresentar essas fraturas, e o osso osteopênico nesses casos pode ser um problema para o tratamento.

Lembrando que o acetábulo é a região articular da bacia, que se articula com a cabeça femoral.

 

O senhor também faz cirurgias de artrose?
Sim. As cirurgias de artrose podem ser várias. O tratamento da artrose nem sempre é cirúrgico de início. Algumas medicações e exercícios, principalmente fisioterapia, podem aliviar ao surgimento dos primeiros sintomas. Quando a doença está mais avançada, podemos dispor de cirurgias de videoartroscopias ou cirurgias abertas, como a cirurgia de prótese. As cirurgias de próteses ocorrem tanto por artrose, que seria o desgaste da articulação, ou por fraturas de colo femoral ou de acetábulo. Como o Hospital Regional é uma referência no tratamento de traumas graves, acabamos fazendo nesse hospital apenas prótese para as fraturas.

E o resultado das cirurgias que o senhor já fez?
A prótese de quadril é considerada por muitos a cirurgia do século 21. O resultado é muito bom. Quando o motivo é a artrose, as complicações são menores. Quando a prótese é feita para tratamento da fratura, o pós-operatório pode ser mais trabalhoso. No geral, o resultado é muito bom. A recuperação é rápida; no segundo dia da cirurgia o paciente já está em pé, caminhando, e já tem condições de ir pra casa. Quando é por fratura, o paciente pode apresentar mais comorbidades clínicas que acabam retardando o processo de recuperação.

 

E quem tem que colocar prótese?
Paciente com coxartrose grave que foi tentado o tratamento clínico sem melhora dos sintomas.

O que as pessoas podem fazer para se prevenir?
Existe o componente genético na doença. Mas para prevenir a artrose, é necessário evitar a obesidade, consumo de bebida alcoólica, e não tomar remédios sem orientação médica. Vida ativa, alimentação saudável e prática de atividade física sem impacto, protegem a articulação. No início de qualquer sintoma de dor no quadril, o paciente deve consultar o médico especialisata.

Toda cirurgia tem os seus riscos, essa também deve ter. Mas é uma cirurgia simples, média, complicada? Se recupera em quantos dias?
É uma cirurgia de alta complexidade. O paciente opera em um dia e tem alta dois dias após a cirurgia. Sai do hospital em uso de andador pelos 15 primeiros dias. Depois, passa a usar muleta até completar um mês e meio da cirurgia. Com 45 dias de pós-operatório, é vida normal, com algumas pequenas restrições de movimento.

É alto o índice de pessoas idosas que sofrem acidentes e que têm que fazer cirurgia?
O índice é alto. Tem ocorrido o envelhecimento da população e esses os fazem trauma de baixa energia. Caem em casa, quando vão ao banheiro, escorregam e tropeçam no tapete. A gente tem observado um aumento no número de fraturas ao redor do quadril nesses idosos conforme o tempo foi passando, a população vai envelhecendo e a tendência é que esse tipo de situação aumente cada dia mais. É uma tendência, diariamente chegam pacientes com fratura de quadril.

 

Últimas Notícias